CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sexta-feira, 19 de junho de 2009

RELATÓRIO DA OFICINA 05 UNIDADE 10- GENEROS TEXTUAIS

Nosso quarto encontro foi realizado no dia quinze de maio. Iniciamos nossas atividades com a dinâmica. “QUEM SOU EU”. Logo depois, dei inicio ao nosso trabalho com a exposição de texto sobre gêneros textuais. Levei Xerox para o grupo, onde feito leitura compartilhada. Depois da leitura cada professor comentou sobre o texto. Debatemos sobre o texto-narrativo e suas características em tempo, espaço e personagem. Sobre as seqüência tipológicas injuntivas ou instrucionais , eles tem o objetivos de instruir o leitor sobre alguma coisa. Sequência preditivas que tem por objetivo fazer o leitor/ouvinte acreditar em um estado de coisas que ainda está para acontecer.Houve a participação de todos.
Então seguimos para a segunda etapa do nosso trabalho. Avançando na pratica.Cada professor relatou sobre a experiência que tiveram em sala de aula com seus alunos.Esse momento foi bom,porque pude perceber que todos estavam a vontade para expor sua experiências.Apos os relatos prosseguimos para a realização da oficina cinco unidade dez.Cada professor ficou responsável em desenvolver uma atividade para trabalhar na série em que trabalha.No término das atividades cada professor comentou como desenvolveu sua oficina.Houve uma troca de experiência maravilhosa pois,cada aumentou o seu conhecimento com essa troca.
Ao término das apresentações, os professores cursistas relataram como foi a nossa oficina em forma de relatório. Para terminarmos nosso encontro ,lancei o questionamento sobre leitura ATIVA.E disse que seria assunto para o nosso próximo encontro.

RELATÓRIO DA OFICINA 06 UNIDADE 12-A INTERRELAÇÃO ENTRE GENEROS E TIPOS TEXTUAIS
O quinto encontro, aconteceu no dia vinte e nove de maio. Iniciei o encontro com uma mensagem .Apos a mensagem comecei o nosso trabalho com a exposição sobre leitura Ativa.Cada professor deu sua opinião sobre o conceito de leitura Ativa.Também comentamos sobre Tipos Textuais e suas características e enfatizamos a importância de como aparecem nos textos, como são definidos,inclusive os tipos injuntivos e preditivos ,que são pouco conhecidos,mas tem um emprego bastante utilizado no nosso cotidiano.
Em seguida os professores apresentaram suas experiências com as atividades do Avançando na prática. Esse momento está cada vez melhor, porque os professores apresentam suas experiências sem nenhuma dificuldade, eles ficam bem a vontade para expor suas atividades desenvolvidas com seus alunos. Depois dos relatos apresentei o texto condutor da nossa oficina. Dois professores, leram o texto.Comentamos as seqüências tipológicas do texto. Pedi que formasse dois grupos para analisarem o texto do Jô Soares e que utilizassem as questões propostas na oficina seis unidade doze. Depois disso ,comentamos a respeito do tema das ultimas unidades do TP3,para desenvolverem a proposta da oficina.Um grupo deveria enumerar argumentos para que o texto fosse considerado um exercício de redação escolar e o outro enumerar argumentos para mostrar não se tratar de um exercício escolar.Terminada as atividades ,cada grupo apresentou a posição que defendeu.Concluímos a oficina reforçando que os gêneros textuais são utilizados em diferentes situações e que sua composição tipológica não e nem homogênea nem previsível.Para despertar a curiosidade do grupo ,perguntei o que entendiam por Letramento? Disse que isso seria assunto do nosso próximo encontro.


RELATÓRIO DA OFICINA 6-ELABORAÇÃO DO PROJETO II
O nosso sexto encontro foi realizado no dia doze de junho.Para iniciarmos levei o slide ’’Ballet de harmonia’’,para os professores.Todos se emocionaram com a perfeição dos passos dos Dançarinos.Aproveitei aquele momento para lembrá-los que a união foi fundamental para o desenvolvimento daquele trabalho.E que para o nosso projeto obter sucesso nós iríamos precisar dessa harmonia ou seja,dessa união. Logo após a apresentação retornamos ao nosso projeto. Como ficou combinado que os professores trariam os temas definidos. Assim foi feito. Uma das professoras ,ainda estava em duvida sobre o projeto.Então ,expliquei novamente a proposta do Gestar sobre o projeto ,parece que ficou mais claro para ela.A outra professora estava achando difícil em desenvolver o projeto,devido ela morar,num local de difícil acesso e não teria material para desenvolver o seu projeto.Mas o grupo propôs que iria ajudá-la,quanto ao material.Para finalizarmos o nosso encontro,ficou decidido que todos iriam desenvolver seus projetos sobre leitura.
O que pude perceber que o grupo está bastante otimista em desenvolver o projeto.
Nesse encontro foi definido o tema, coleta de dados e a problematização.O nosso próximo encontro será no dia vinte e seis de junho.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

RELATÓRIO DAS OFICINAS DESENVOLVIDAS COM OS PROFESSORES CURSISTAS
ESTUDO DO GUIA GERAL I:
No dia três, de abril dei início ao curso de Língua Portuguesa do GESTAR II em Caracol, MS. Realizei a primeira oficina introdutória. Apresentei o programa do GESTAR II com slides montado por mim, através do guia geral..Fiz as inscrições dos professores cursistas .Depois entreguei os kits ,para serem analisados por eles.Apliquei a dinâmica ‘’marco profissional”. Após a dinâmica, executamos as atividades do guia geral, onde surgiram muitas perguntas a respeito do curso. Fui esclarecendo todas as dúvidas na medida do possível. Depois de esclarecidas as dúvidas, começamos a desenvolver as atividades um e dois do guia, nesse momento os professores cursistas demonstraram bastante interesse. Apresentei uma mensagem de auto estima onde debatemos, e todos os professores participaram com bastante interesse. Cada professor comentou um pouco a realidade de seus alunos e se propuseram em desenvolver o curso na integra no intuito de melhorar o desempenho dos alunos na escrita e na interpretação.Foi muito bom sentir o interesse de todos .Nosso próximo encontro ficou combinado que seria realizado no dia 17-04-09.

ESTUDO DO GUIA GERAL II:
No dia dezessete de abril, retornamos para darmos continuidade aos nossos estudos. Para iniciarmos a segunda parte da oficina introdutória do guia geral, passei uma mensagem de reflexão.Primeiramente fizemos leitura compartilhada, depois fizemos um breve comentário sobre a mensagem .Logo após começamos com as atividades do guia geral .Os professores voltaram bastante curiosos .Surgiram bastante questionamento. Respondi todas as perguntas ,acredito que sanei todas dificuldades .Demos seguência com as atividades com bastante garra. Até o momento, eu acredito que estamos desenvolvendo o nosso trabalho muito bem. Porque dá para perceber que todos estão com bastante expectativa de esse curso venha pelos menos aumentar os nossos conhecimentos e resolver um pouco as dificuldades que estamos enfrentando com nossos alunos a respeito da leitura e compreensão dos textos.Ficou decidido que o próximo encontro será no dia vinte e quatro de abril.

RELATÓRIO DA OFICINA; INTRODUÇÃO DO PROJETO

Iniciamos o nosso curso do dia vinte e quatro ,com a dinâmica da caixa surpresa .Depois de aplicar a dinâmica ,o grupo deu uma relaxada .Então demos inicio ao nosso trabalho.Primeiramente passei o slide com a proposta do projeto .Expliquei passo a passo .Cada pergunta que surgia ,tentava responder da melhor maneira possível. Houve bastante participação de cada membro da equipe para elaborar o projeto .O fato importante que pude perceber que todos os professores estavam preocupados em desenvolver o projeto voltado para a leitura .Por que os nossos alunos estão com muita dificuldade na leitura e na compreensão .Uma das professoras comentou que já estava trabalhando projeto sobre leitura.O tema é; Caixinha de Leitura.Só que havia pensado em desenvolver um semestre .Mas como a projeto é anual.Então ela resolveu transformá-lo em anual. Os outros professores decidiram trazer no próximo encontro o tema do projeto de cada um. O nosso próximo encontro será no dia quinze de maio.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

ATIVIDADES DOS ALUNOS DO 8º ano

video

ANÁLISE DO POEMA:CIDADEZINHA QUALQUER

DE: CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

MARIA EDITE CARACOL MS

domingo, 14 de junho de 2009

OFICINA 07- LETRAMENTO


ESTUDOS DOS PROFESSORES CURSISTAS
SOBRE LETRAMENTO
MARIA EDITE CARACOL MS

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELOS ALUNOS







ANÀLISE DO POEMA
CIDADEZIHA QUALQUER
CRIANDO CARTAZES
CRIANDO CARTAZES

OFICINA 07 UNIDADE 14


PROFESSORES CURSISTAS APRIMORANDO O
CONHECIMENTO SOBRE LETRAMENTO

terça-feira, 9 de junho de 2009

TRABALHO DESENVOLVIDO PELOS ALUNOS DO OITAVO ANO

videoANÁLISE DA MÚSICA:CIDADÃO

NA VOZ DE : ZÉ RAMALHO

sábado, 6 de junho de 2009

Oficina 06 Unidade 12

ATIVIDADES DESENVOLVIDASPELOS PROFESSORES CURSISTAS.







REFLETINDO SOBRE LEITURA ATIVA


ALUNOS DO 8º E 9º


ATIVIDADES DOS ALUNOS DOS CURSISTAS

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELOS ALUNOS DAS UNIDADES
11e12.

LEITURA ATIVA OFICINA 06 UNIDADE 12


atividades desenvolvidas pelos alunos do 7º ano







PERFIL DOS ALUNOS DO MUNICIPIO DE CARACOL

Após diagnóstico, podemos afirmar que os alunos da escola municipal João José Leite da silva do sexto e sétimo ano do ensino fundamental apresentam dificuldade em diferenciar gêneros e tipos textuais.E apresentam baixo rendimento em produção textual. Os alunos do oitavo e nono ano apresentam dificuldades em coerência e coesão e erros de ortografias.As notas desses alunos apresentam da seguinte forma:sexto ano A;média três alunos,abaixo da média quatorze alunos e acima da média quatro alunos.Sexto ano B; três alunos na média,um alunos abaixo da média e vinte alunos acima da média.Sexto ano C; três alunos na média,vinte alunos abaixo da média e sete acima da média .Alunos do Sétimo ano A;dez na média,quatro abaixo da média, vinte acima da média.Sétimo B; dois alunos na média,onze abaixo da média e sete acima da média.Sétimo C;cinco alunos na média,oito alunos abaixo da média e sete acima da média.Alunos do Oitavo ano A;quatro alunos na média,um alunos abaixo da média e vinte alunos e quatro acima da média.Alunos do Nono ano A; dois alunos na média,três alunos abaixo da média e quinze alunos acima da média.Os alunos da escola estadual Dr. Rubens de Castro Pinto :sexto ano A onze alunos abaixo da média, dois alunos na média e doze alunos acima da média.Sétimo ano A;seis alunos abaixo da média ,sete alunos na média e onze alunos acima da média.Oitavo ano A;onze alunos abaixo da média,oito alunos na média e dez alunos acima da média.Alunos da escola Municipal Inácio Silvestre Monteiro : Sexto ano A; um aluno na média, quatro alunos abaixo da média e dezesete alunos acima da média;Sétimo ano A: um aluno na média,cinco alunos abaixo da média e onze alunos acima da média;Oitavo ano; dois alunos na média, três alunos abaixo da média e vinte e dois alunos acima da média; Nono ano A: um alunos na média, nenhum aluno abaixo da média e dezenovealunos acima da média.

ABRIL
Dia 03
-1ª -Oficina Introdutória
Dia 17-
2ª Oficina Introdutória
Dia 24
Oficina -01
Introdução do projeto.Escolha do tema ...
MAIO
Dia 15
oficina-02
TP -03-(unidade 10)
Dia 29
oficina-03
TP-03 (UNIDADE 12)
JUNHO
Dia-12
oficina 04
Orientação coletiva para elaboração do projeto.
Dia 26
oficina 05
(unidade 14)TP-04
JULHO
Dia-03
Orientação coletiva do projeto.
Dia- 31
oficina 06TP-04(unidade 16)
AGOSTO
Dia- 14
oficina 07TP -05 (unidade 18)
Dia 28
oficina 08TP 05 (unidade 20)
SETEMBRO
Dia-11oficina 08TP 06(unidade 22)
Dia 25
TP06 (unidade 24)

PERFIL -PROFESSORA CURSISTA DE CARACOL-MS

Perfil da professora Rosana Fernandes Leite-RG 01193835-Formada em Letras na universidade Estadual de mato grosso do Sul.Vinte e tres anos solteira.Leciona na escola estadual,quarenta horas,sendo que com língua portuguesa ,ela trabalha nas séries do sexto e o sétimo ano do ensino fundamental, no período vespertino.A faixa etária de seus alunos de dez a treze anos.Ela atende no total quarenta e nove alunos.

PERFIL DO PROFESSOR- CURSISTA DE L.P. DO GESTAR ll DE CARACOL-MS

01-GEISA DA SILVA GOGOY- RG-001273287-CPF-002395371Formada em letras,24 anos,casada,sem filhos,é professora da rede municipal citada á cima vinte horas.Ela atua em classe do terceiro ano do ensino fundamental(séries iniciais), sexto e o sétimo ano do ensino fundamental(série finais).A faixa etária do terceiro ano é de oito a dez anos e das série finais é de dez a quatorze anos.Atendendo no total de 115 alunos,no periodo matutino e vespertino.02-IOLETE MACIEL DE SOUZA-RG-0005131553-CPF-528649979187Formada em letras com especialização em Língua Portuguesa e Literatura,38 anos,casada dois filhos é professora da rede municipal com vinte horas e na rede estadual com vinte horas.Atendendo um total de 186 alunos.Ela atua em classe do sexto ao nono ano.A faixa etária de seus alunos é de dez a vinte anos.03-JACKCELLY GUTIERRES GODOY-RG-001287191-CPF-00524013162Formada em letras,25 anos,solteira. Atua na rede estadual com trinta horas.No periodo matutino e noturno.Mas, ela trabalha com língua portuguesa só na sala do nono ano matutino.Seus alunos tem entre treze anos a dezoito anos.Atende no total de vinte oito anos.04-SANDRA PINTO LOUREIRO SARDIM RG-631771-CPF-55494595153Formada em letras,atua na rede municipal com vinte horas,na classe do sexto ao nono ano.No período vespertino.A faixa etária de seus alunos é de onze a vinte e dois anos.Ela atende no total de oitenta e oito alunos.

Não se Deixe Soterrar (mensagem apresentada no dia 24-04)

Conta-se que um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar no trabalho de sua fazenda. Um dia, o capataz lhe trouxe a notícia que um de seus cavalos havia caído num velho poço abandonado. O buraco era muito fundo e seria difícil tirar o animal de lá. O fazendeiro avaliou a situação e certificou-se de que o cavalo estava vivo. Mas pela dificuldade e o alto custo para retirá-lo do fundo do poço, decidiu que não valia a pena investir no resgate. Chamou o capataz e ordenou que sacrificasse o animal soterrando-o ali mesmo. O capataz chamou alguns empregados e orientou-os para que jogassem terra sobre o cavalo até que o encobrissem totalmente e o poço não oferecesse mais perigo aos outros animais. No entanto, na medida que a terra caía sobre seu dorso, o cavalo se sacudia e a derrubava no chão e ia pisando sobre ela. Logo os homens perceberam que o animal não se deixava soterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra caía, até que , finalmente, conseguiu sair...". Muitas vezes nós nos sentimos como se estivéssemos no fundo do poço e, de quebra, ainda temos a impressão de que estão tentando nos soterrar para sempre. É como se o mundo jogasse sobre nós a terra da incompreensão, da falta de oportunidade, da desvalorização, do desprezo e da indiferença. Nesses momentos difíceis, é importante que lembremos da lição profunda da história do cavalo e façamos a nossa parte para sair da dificuldade. Afinal, se permitimos chegar ao fundo do poço, só nos restam duas opções: Ou nos servimos dele como ponto de apoio para o impulso que nos levará ao topo; - Ou nos deixamos ficar ali até que a morte nos encontre. É importante que, se estamos nos sentindo soterrar, sacudamos a terra e a aproveitemos para subir. Ademais, em todas as situações difíceis que enfrentamos na vida, temos o apoio incondicional de Deus, do qual podemos nos aproximar através da oração. Autor desconhecido

O Pardal e a águia (mensagem introdutòria do dia 17-04 )

O sol anunciava o final de mais um dia e lá, entre as árvores, estava Andala, um pardal que não se cansava de observar Yan, a grande águia. Seu vôo preciso, perfeito, enchia seus olhos de admiração. Sentia vontade em voar como a águia, mas não sabia como o fazer. Sentia vontade em ser forte como a águia, mas não conseguia assim ser. Todavia, não cansava de segui-la por entre as árvores só para vislumbrar tamanha beleza... Um dia estava a voar por entre a mata a observar o vôo de Yan, e de repente a águia sumiu da sua visão. Voou mais rápido para reencontrá-la, mas a águia havia desaparecido. Foi quando levou um enorme susto: deparou de uma forma muito repentina com a grande águia a sua frente. Tentou conter o seu vôo, mas foi impossível, acabou batendo de frente com o belo pássaro. Caiu desnorteado no chão e quando voltou a si, pode ver aquele pássaro imenso bem ao seu lado observando-o. Sentiu um calafrio no peito, suas asas ficaram arrepiadas e pôs-se em posição de luta. A águia em sua quietude apenas o olhava calma e mansamente, e com uma expressão séria, perguntou-lhe:Por que estás a me vigiar, Andala?Quero ser uma águia como tu, Yan. Mas, meu vôo é baixo, pois minhas asas são curtas e vislumbro pouco por não conseguir ultrapassar meus limites.E como te sentes amigo sem poder desfrutar, usufruir de tudo aquilo que está além do que podes alcançar com tuas pequenas asas?Sinto tristeza. Uma profunda tristeza. A vontade é muito grande de realizar este sonho... - O pardal suspirou olhando para o chão... E disse:Todos os dias acordo muito cedo para vê-la voar e caçar. És tão única, tão bela. Passo o dia a observar-te. E não voas? Ficas o tempo inteiro a me observar? Indagou Yan.Sim. A grande verdade é que gostaria de voar como tu voas... Mas as tuas alturas são demasiadas para mim e creio não ter forças para suportar os mesmos ventos que, com graça e experiência, tu cortas harmoniosamente...Andala, bem sabes que a natureza de cada um de nós é diferente, e isto não quer dizer que nunca poderás voar como uma águia. Sê firme em teu propósito e deixa que a águia que vive em ti possa dar rumos diferentes aos teus instintos. Se abrires apenas uma fresta para que esta águia que está em ti possa te guiar, esta dar-te-á a possibilidade de vires a voar tão alto como eu. Acredita! - E assim, a águia preparou-se para levantar vôo, mas voltou-se novamente ao pequeno pássaro que a ouvia atentamente:Andala, apenas mais uma coisa: Não poderás voar como uma águia, se não treinares incansavelmente por todos os dias. O treino é o que dá conhecimento, fortalecimento e compreensão para que possas dar realidade aos teus sonhos. Se não pões em prática a tua vontade, teu sonho sempre será apenas um sonho. Esta realidade é apenas para aqueles que não temem quebrar limites, crenças, conhecendo o que deve ser realmente conhecido. É para aqueles que acreditam serem livres, e quando trazes a liberdade em teucoração poderás adquirir as formas que desejares, pois já não estarás apegado a nenhuma delas, serás livre! Um pardal poderá, sempre, transformar-se numa águia, se esta for sua vontade. Confia em ti e voa, entrega tuas asas aos ventos e aprende o equilíbrio com eles. Tudo é possível para aqueles que compreenderam que são seres livres, basta apenas acreditar, basta apenas confiar na tua capacidade em aprender e ser feliz com tua escolha! Autor desconhecido

Reflexão para os cursistas


Realização da oficina introdutória







Estudo do guia geral


Apresentação do curso gestar